O programa Gestar Bem, da Paraná Clínicas, tem como objetivo fazer uma extensão de um complemento de todo o atendimento materno e infantil para gestantes e pais, beneficiários da Paraná Clínicas, por meio de um curso.

O Dr. André Branco, ginecologista credenciado da Paraná Clínicas, conta que o programa é muito importante como parte da gestação, principalmente agora na pandemia quando as grávidas precisam ainda mais de apoio e esclarecimentos sobre a gravidez e a maternidade:

“A ideia é justamente reunir, em uma conversa, temas que são de extrema relevância para quem está passando pela experiência da gravidez e que normalmente não temos oportunidade de explicar mais a fundo nas consultas. O objetivo é complementar, tirar dúvidas e criar um canal de esclarecimento não só da parte médica, mas das rotinas de internação, de avaliação hospitalar e encaminhamentos médicos da Paraná Clínicas”, explica.

Como funciona o programa

O Gestar Bem é um curso de gestantes que promove aos casais uma experiência de contato mais próxima com os profissionais de saúde e a obtenção de informações de qualidade sobre a gravidez e os processos hospitalares envolvidos em tudo isso.

“Nós unimos essas duas coisas no curso: informação médica e orientação hospitalar. Buscamos abordar temas corriqueiros e de suma importância para quem está passando pelo processo de gestação”, explica o Dr. André.

O enfoque do programa é compartimentalizado, contando com a participação de uma equipe multifuncional com ginecologista e obstetra, enfermeira, nutricionista e pediatra.

“Um dos momentos mais aguardados do curso é a parte da pediatria, em que a pediatra fala sobre amamentação, desenvolvimento do recém-nascido nos primeiros meses de vida e, tenta, também, desmistificar algumas coisas em relação a cuidados com higiene, principalmente para os casais que vão ter o primeiro filho. É uma aula que engloba todas essas questões essenciais”, explica Dr. André.

Novo formato de aulas

Por conta da pandemia, as aulas presenciais do programa foram suspensas. Com isso, surgiu a oportunidade de continuar com o curso virtualmente – através de encontros por vídeo chamada.

“Em um primeiro momento, a preocupação foi muito grande, principalmente pelo fato de não termos muitas informações acerca dos riscos do COVID-19 para a gravidez. Com o passar do tempo, fomos percebendo que os riscos da doença não eram tão diferentes para as gestantes. Ainda assim, pensamos em adaptar as aulas para encontros remotos”.

De acordo com o Dr. André, a necessidade das aulas permaneceu e então foi necessário adaptar formas de levar essas informações para os casais à distância: “A gente entende que, pelo menos por enquanto, as reuniões presenciais ainda oferecem riscos, então estamos fazendo uma adaptação toda especial para esse curso acontecer de forma remota”.

Mesmo no formato online, os participantes são incentivados a interagir. No momento da inscrição, os casais podem enviar as suas dúvidas para que sejam respondidas pelos profissionais durante o curso online.

Inscrição e programação

O curso conta com duas aulas online ao vivo com duas horas de duração, que acontecem em dias diferentes. As próximas aulas acontecerão nos dias 18 e 19 de novembro (quarta e quinta-feira), das 19h às 21h.

Para participar é preciso ser beneficiário da Paraná Clínicas se inscrever com pelo menos um dia de antecedência pelo e-mail priori@paranaclinicas.com.br. Os participantes recebem certificado.

A programação conta com os seguintes temas:

Dia 1 – 18/11“Gestação, Tipos de Parto e Puerpério”

“Amamentação e orientações de banho”

Dia 2 – 19/11

“Cuidados com a Criança e Puericultura” e “Nutrição e Gestação”

Você pode conferir mais informações a respeito do programa em nosso site, através do link: https://www.paranaclinicas.com.br/priori/programa-gestar-bem/

Fonte: Dr. André Branco, ginecologista e obstetra credenciado da Paraná Clínicas

Leia mais:

Outubro Rosa: entenda a importância do autoexame para a prevenção do câncer de mama

Como evitar cálculo renal: siga essas recomendações médicas

Busca por ajuda psicológica cresce com o confinamento e alerta para debate sobre saúde mental no pós-pandemia