Colesterol alto, triglicer√≠deos e obesidade. Com a pandemia causada pelo coronav√≠rus, a Covid-19 tornou-se um grande problema de sa√ļde p√ļblica no mundo inteiro. Nitidamente essa doen√ßa tem sido tratada com bastante empenho pelas autoridades e pela comunidade m√©dica, mas¬† vale lembrar que algumas outras enfermidades tiveram seu diagn√≥stico e tratamento colocado em um segundo plano. Uma delas √© o colesterol alto, o qual √© denominado de dislipidemia.¬†

Além disso, o contexto de isolamento social gerado pela pandemia é um período marcado pelo aumento do sedentarismo da população que pode influenciar o aumento do índice de doenças como obesidade por conta da maior permanência em casa e, consequentemente, maior ingestão calórica por parte das pessoas.

Todas essas situa√ß√Ķes s√£o um sinal de alerta para a sa√ļde e, portanto, os cuidados devem ser redobrados. Neste artigo, selecionamos tudo o que voc√™ precisa saber sobre o assunto, com dicas de como identificar o colesterol alto, bem como o triglicer√≠deo elevado e outras condi√ß√Ķes. Leia mais!

Colesterol alto: o que é, sintomas e como controlar

O colesterol faz parte do organismo e √© considerado um tipo de gordura produzida pelo f√≠gado a partir de alimentos gordurosos presentes na dieta. Na pr√°tica, o colesterol est√° relacionado com a produ√ß√£o de diversos horm√īnios e tamb√©m pode ser encontrado em todas as c√©lulas do organismo (sendo um componente essencial na membrana plasm√°tica).

O colesterol √© transportado no sangue por meio de suas fra√ß√Ķes HDL-colesterol e LDL-colesterol. Quando o colesterol est√° alto, √© importante ter aten√ß√£o para controlar o n√≠vel dessa subst√Ęncia no organismo e evitar problemas mais s√©rios de sa√ļde.

Sintomas de colesterol alto

Geralmente, o colesterol alto não acarreta sintomas ao paciente. Porém, a pessoa pode ter um quadro sintomático por conta das doenças decorrentes do colesterol elevado.A principal consequência do colesterol elevado é a obstrução das artérias do organismo pelo excesso de colesterol. 

O excesso da fra√ß√£o LDL-colesterol est√° relacionada com essa obstru√ß√£o. Como consequ√™ncia deste quadro podem ocorrer diversas situa√ß√Ķes como:

→ Obstrução das artérias do coração e, consequentemente, infarto no agudo do miocárdio;

→ Obstrução das artérias carótidas e/ou cerebrais com possível quadro de acidente vascular cerebral, popularmente conhecido como derrame;

→Obstrução de artérias e surgimento de aneurismas arteriais.

S√£o sintomas ocasionados por essas doen√ßas: dor tor√°cica, dor de cabe√ßa, paralisia de membros superiores e inferiores, altera√ß√Ķes s√ļbitas da fala, desvio de rima bucal e tumora√ß√Ķes nos vasos.

Como controlar o colesterol

O primeiro passo para o controle do colesterol elevado deve ser o controle da dieta. Quanto menor a quantidade de gordura na dieta, menor ser√° a quantidade de colesterol produzido pelo organismo.

Para mudar a dieta, é importante evitar o consumo de alimentos como:

‚Üí Frituras;

‚ÜíCarnes com alto teor de gordura;

‚ÜíSalsichas;

→Linguiças e embutidos de bacon.

Dica: opte por uma dieta rica em fibras, carnes brancas e carnes vermelhas com baixo teor em gorduras.

Além do cuidado com os hábitos alimentares, realizar atividades físicas periodicamente é essencial para a queima do colesterol excessivo no organismo. A combinação de dieta adequada com exercícios são os dois principais pilares no tratamento de colesterol alto.

Se mesmo com essas mudan√ßas, o colesterol n√£o for reduzido, o indicado √© o tratamento espec√≠fico com medicamentos que visam diminuir a produ√ß√£o de colesterol pelo organismo e, consequentemente, reduzir as complica√ß√Ķes da doen√ßa.

√Č importante salientar que os exames devem ser feitos com regularidade e manter os cuidados e o tratamento certo podem reduzir as taxas de mortalidade e previnem doen√ßas. N√£o deixe de fazer o check-up completo com exames de rotina e no caso de altera√ß√Ķes dos exames, agende uma consulta com o cardiologista!

Triglicerídeos alto: o que é e como tratar

O triglicerideos alto é também chamado de hipertrigliceridemia e é causado pelo excesso de lipoproteínas transportadoras de triglicerídeos no sangue (um tipo específico de gordura).

O excesso de triglicer√≠deos tamb√©m est√° relacionado com uma dieta inadequada. Alimentos ricos em carboidratos formados pela adi√ß√£o de farinhas, refrigerantes e excesso de a√ß√ļcar est√£o relacionados com esta altera√ß√£o.

S√£o sintomas desta eleva√ß√£o: f√≠gado gorduroso por conta do ac√ļmulo de triglicer√≠deos neste √≥rg√£o, casos de pancreatite aguda e presen√ßa de xantomas (manchas amareladas ricas em gordura na pele e nas p√°lpebras).

Como tratar o triglicerídeos

O tratamento do excesso dos triglicer√≠deos est√° baseado nos mesmos princ√≠pios do tratamento do colesterol elevado: dieta espec√≠fica, atividade f√≠sica e tratamento com rem√©dios. Em rela√ß√£o √† alimenta√ß√£o, √© essencial evitar o consumo excessivo de a√ß√ļcares, carboidratos √† base de farinhas e refrigerantes.¬†

Vale lembrar que as medica√ß√Ķes que tratam o colesterol e os triglicer√≠deos elevados s√£o diferentes entre si.

Diagnóstico de triglicerídeos

O diagnóstico do colesterol e dos triglicerídeos elevados ocorre através de um exame laboratorial específico após coleta de sangue. 

Para pessoas acima de 40 anos é recomendado que seja realizado pelo menos um exame anual. No caso de adultos portadores de diabetes, pressão alta, obesidade, sobrepeso ou sedentárias, também é importante fazer o check up anual. 

Os triglicerídeos têm influência genética. Ou seja, filhos de pais com colesterol e triglicerídeos elevados possuem mais chances de desenvolver a doença. Nestes casos, é essencial consultar um médico especializado no assunto para um acompanhamento mais próximo. 

Dicas gerais para cuidar da sa√ļde cardiovascular

Como medidas gerais para uma sa√ļde cardiovascular adequada, adotar um estilo de vida saud√°vel √© fundamental. Entre os h√°bitos mais indicados, recomenda-se:

→ Combate ao sedentarismo, com realização regular de atividade física;

→Nutrição adequada, com ingestão de alto teor de fibras e frutas e ingestão de baixo teor de gorduras;

→Combate à obesidade e ao sobrepeso;

→ Combate ao tabagismo e sua interrupção;

‚Üí Controle de press√£o alta, diabetes e dislipidemia (colesterol elevado).

Outras doenças: obesidade e pandemia

Obesidade e pandemia passaram a ter uma rela√ß√£o que preocupa especialistas em tempos de crise sanit√°ria. Dados da Pesquisa Nacional de Sa√ļde (PNS) do IBGE, revelam que uma a cada quatro pessoas maiores de 18 anos est√° acima do peso no Brasil.

Com as mudanças na rotina por conta do distanciamento social,  o  fechamento das escolas e a adaptação às aulas remotas nas quais as crianças passam mais horas em frente ao computador e sem sair de casa, são fatores que podem influenciar a obesidade infantil na pandemia. A mesma coisa pode ser notada pela naturalização do home office.

Al√©m de todos os problemas de sa√ļde que a obesidade pode trazer para as pessoas, existe uma preocupa√ß√£o atual que relaciona a obesidade √†s complica√ß√Ķes respirat√≥rias em pacientes com covid-19. Ou seja: preocupa√ß√£o em dobro. Por isso, vale destacar mais uma vez a import√Ęncia da realiza√ß√£o de exames de rotina e de cuidados com a sa√ļde.

A Paraná Clínicas conta com um quadro de médicos especializados em cardiologia, endocrinologia e outras áreas. 

Com informa√ß√Ķes: Dr. M√°rcio Fabiano Chaves, Cardiologista da Paran√° Cl√≠nicas.

Gostou do conte√ļdo e quer conferir mais dicas de sa√ļde? Acesse!