ESTAMOS JUNTOS
NO COMBATE À

Logo | Paraná Clinicas

A sua saúde é a nossa maior preocupação. Nós estamos tomando todas as medidas cabíveis de prevenção da Covid-19 para assegurar a integridade e a qualidade de vida de todos os nossos beneficiários, colaboradores, prestadores de serviço e da comunidade em geral.

CANAL DE ATENDIMENTO

Permitindo que você fique protegido(a) em sua casa, nós criamos um canal de comunicação para atendimento dos nossos beneficiários. Através do número (41) 3544-8688, você pode receber orientações médicas gerais e sobre a Covid-19, assim como realizar renovação de receitas, entre outros serviços.

NOS PREPARAMOS PARA CUIDAR DE VOCÊ

  • Os nossos colaboradores estão orientados devidamente sobre as formas de prevenção do novo coronavírus e estão aptos para atendê-lo(a).

  • Os pacientes com suspeita da doença serão atendidos rapidamente e encaminhados para salas de isolamento respiratório, evitando o contágio.

  • Unidades de atendimento

    Seguindo as orientações do decreto do Governo do Estado do Paraná, as recomendações da Agência Nacional de Saúde Suplementar e do Ministério da Saúde, em prol das ações coletivas de prevenção do Coronavírus, nós fechamos os nossos Centros Integrados de Medicina (CIMs).

    Com isso todas as consultas eletivas e exames estão suspensos. Essa medida visa evitar a exposição dos nossos beneficiários a ambientes hospitalares, com o risco de contaminação pelo novo Coronavírus.

    Nós mantemos os tratamentos para pacientes oncológicos, as consultas de obstetrícia (atendimento CIM Água Verde), os atendimentos na Unidade Infantil (24h) e o pronto atendimento no CIM CIC (24h). Para esses atendimentos, será permitido somente um acompanhante.

    Além disso, através do nosso canal de atendimento (41) 3544-8688, de segunda a sábado, das 8h às 20h, você pode contar com os seguintes serviços:

    • Orientações médicas gerais e sobre o Coronavírus

    • Solicitações para atendimentos presenciais

    • Pedidos de guias e exames

    • Renovação de receitas

    • Liberações

    Contamos com a sua compreensão para combatermos juntos a Covid-19.

    Unidades abertas
    CIM CIC - 24H

    Rua Manoel Valdomiro de Macedo, 2851 Curitiba - PR

    (41) 3347-1270
    CIM ÁGUA VERDE
    Obstetrícia e Oncologia

    Av. República Argentina, 650 / Curitiba - PR

    (41) 3906-6581
    CIM UNIDADE INFANTIL - 24H

    Av. Batel, 1889 Curitiba - PR

    (41) 3312 3190
    O QUE É A Logo | Paraná Clinicas

    A COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo novo coronavírus
    (SARS-CoV-2), que foi identificado pela primeira vez em Wuhan, na China.
    Atualmente, a transmissão se dá principalmente de pessoa a pessoa.

    *Os sintomas podem aparecer entre 1 e 12 dias após a exposição ao vírus.
    Como a doença é transmitida?
    • - Pelo contato próximo com pessoas infectadas ou por meio de gotículas do nariz ou da boca que se espalham quando uma pessoa com COVID-19 tosse ou espirra.

    • - Ao tocar objetos ou superfícies contaminadas e em seguida tocar a boca, nariz ou olhos.

    • - Ao respirar gotículas de uma pessoa com COVID-19 que tosse ou espirra.

    Como
    prevenir?
    • Lave as mãos com frequência ou utilize álcool em gel 70%.
    • Evite tocar nos olhos, nariz e boca sem antes higienizar as mãos.
    • Ao tossir e espirrar, cubra o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou com um lenço descartável.
    • Evite contato físico com pessoas que tenham sintomas de gripe.
    • Fique em casa se não se sentir bem. Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico.
    • Mantenha a distância de pelo menos 1 metro de uma pessoa doente.
    • Não compartilhe copos, pratos ou outros artigos de uso pessoal.
    • Mantenha os ambientes bem ventilados.
    • Ao cumprimentar pessoas, evite apertos de mão e beijos.
    • Reduza a circulação pela cidade e evite aglomerações.
    • Se você está no grupo de risco ou está gripado(a) mantenha isolamento domiciliar.
    • Siga as instruções da sua autoridade sanitária nacional e local, porque elas sempre terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área.

    Quando
    procurar um
    médico?

    Segundo o Ministério da Saúde, quem está apresentando febre alta, sinais de falta de ar ou insuficiência respiratória devem procurar atendimento médico imediatamente. Mas, se você não está com nenhum desses sinais ou está apresentando apenas sintomas leves, como febre baixa ou dor de garganta moderada, o mais seguro é ficar em casa. Isso evita que o vírus se propague e te protege de outros focos de contaminação.



    Em caso de dúvidas sobre os sintomas, entre em contato com a Secretaria Municipal de Saúde pelo 0800 644 414.

    Tratamento

    Até o momento, não há vacina nem tratamento específico, apenas medicamentos para alívio dos sintomas, somente tratamento de sintomas. Mas fique tranquilo(a), a maioria das pessoas (cerca de 80 %) infectadas pelo Coronavírus apresenta sintomas leves e se recupera da doença sem precisar de tratamento especial.

    Nesses casos, é indicado repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Já que o sistema imunológico do corpo se encarrega de combater a doença, assim como um resfriado comum.

    Ressaltando que caso você ou alguém apresente febre alta e falta de ar, o atendimento médico deve ser procurado imediatamente e medidas especiais serão tomadas, conforme o protocolo do Ministério da Saúde para coronavírus.

    Perguntas frequentes
    INFORMAÇÕES GERAIS

    Os coronavírus são uma grande família de vírus, sendo a segunda principal causa do resfriado comum. Até as últimas décadas, raramente causavam doenças mais graves.

    Há sete coronavírus humanos (HCoVs) conhecidos, entre eles o SARS-COV (que causa síndrome respiratória aguda grave), o MERS-COV (síndrome respiratória do Oriente Médio) e o SARS-CoV-2 (vírus que causa a doença COVID-19).

    O período de incubação é o tempo que se leva entre a infecção pelo vírus e a apresentação dos sintomas da doenças. As estimativas atuais do período de incubação variam de 1 a 14 dias, mas geralmente o período é de cinco dias. *Essas estimativas estão sendo atualizados à medida que mais dados se tornam disponíveis.

    As informações disponíveis atualmente apontam que o vírus pode causar sintomas leves e semelhantes aos da gripe (coriza, tosse e dor de garganta), além de doenças mais graves. Com base nos dados atuais, 81% dos casos parecem ter doença leve, 14% parecem progredir para doença grave e 5% são críticos.

    Pessoas idosas e com condições de saúde pré-existentes, como pressão alta, doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e doenças pulmonares, parecem desenvolver doenças graves com mais frequência do que outros.

    Ainda não há dados suficientes para concluir que a infecção pelo novo coronavírus apresente maior gravidade neste grupo. No entanto, as infecções respiratórias causadas por agentes infecciosos, como influenza, tem gravidade maior quando afetam gestantes, porque a gestação altera o sistema imunológico e o funcionamento dos órgãos.

    TRANSMISSÃO

    O vírus causador da COVID-19 pode se propagar de pessoa para pessoa por meio de gotículas do nariz ou da boca, que se espalham quando uma pessoa com COVID-19 tosse ou espirra. A maioria dessas gotículas cai em superfícies e objetos e as pessoas ao tocarem objetos ou superfícies contaminadas, podem ser infectadas.

    As pessoas também podem pegar COVID-19 se respirarem gotículas de uma pessoa infectada, que tosse ou espirra. Por isso, é importante que se mantenha a distância de no mínimo 1m de uma pessoa doente.

    Até agora, pesquisas apontam que o vírus é transmitido principalmente pelo contato com gotículas respiratórias e não pelo ar.

    Ainda não se sabe precisamente o tempo que o vírus que causa a COVID-19 resiste em superfícies. Mas, uma série de estudos aponta que o novo coronavírus pode persistir nas superfícies por algumas horas ou até vários dias. Isso pode variar conforme diferentes condições, como o tipo de superfície, temperatura ou umidade do ambiente.

    Portanto, se você acha que uma superfície ou objeto pode estar infectado, limpe-os com um desinfetante simples ou com álcool para acabar com o vírus e proteger a si e aos outros. Após a limpeza das superfícies e dos objetos, lembre-se de lavar as mãos ou de higienizá-las com álcool em gel 70%.

    A principal maneira pela qual a doença se espalha é através de gotículas respiratórias expelidas por alguém que está tossindo ou espirrando. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o risco de contrair COVID-19 de alguém sem sintomas é muito baixo.

    No entanto, muitas pessoas com a COVID-19 têm apenas sintomas leves, especialmente no começo da doença. O que torna possível pegar o novo Coronavírus de alguém que tenha apenas uma tosse leve, por exemplo.

    Não. Não há evidências de que animais de estimação, como gatos e cães, tenham sido infectados ou possam espalhar o vírus que causa a COVID-19.

    TRATAMENTO

    Até o momento, não há vacina nem medicamento antiviral específico para prevenir ou tratar a COVID-2019. As pessoas infectadas devem receber cuidados de saúde para aliviar os sintomas e quem apresenta complicações graves deve ser hospitalizado. A maioria dos pacientes se recupera graças aos cuidados de suporte.

    Mas, em diversos países, estão sendo investigadas possíveis vacinas e alguns medicamentos específicos através de testes clínicos.

    Não, a vacina da gripe protege contra o vírus influenza e não contra o coronavírus.

    PREVENÇÃO

    O distanciamento social é uma medida importante neste momento, não só para a proteção individual, mas para diminuir a velocidade da propagação do vírus. Se você puder trabalhar de casa e sair pouco, faça isso. Se for necessário ir a mercados, farmácia ou qualquer outro comércio, procure ir em horários alternativos.

    Limpe e desinfete locais e objetos da casa que são tocados com frequência, como mesas, interruptores, celulares, controles remotos, registros de torneiras, maçanetas e puxadores.

    Primeiro, deve ser utilizado sabão ou detergente doméstico regular para a limpeza e, depois do enxágue, deve ser aplicado álcool ou desinfetante doméstico. Se possível, use luvas descartáveis ou pelo menos luvas que sejam reservadas somente para essa finalidade. Após a limpeza, lave bem as mãos com água e sabão.

    Se possível, escolha horários alternativos para utilizar o transporte público para evitar aglomerações. Evite tocar em superfícies e se não for possível, não toque nos olhos, nariz e boca sem antes higienizar as mãos. Carregue com você um álcool em gel 70% para limpar as mãos. Caso, você não tenha acesso ao álcool em gel, lave as mãos assim que chegar em seu destino. Além disso, tente manter distância de pelo menos 1m de outras pessoas.

    Abra as janelas do carro para deixar o ambiente ventilado e menos propenso à transmissão do vírus. Não é recomendado andar com as janelas fechadas, mesmo que com o ar condicionado ligado.

    Conforme recomendação da OMS, as máscaras devem ser usadas apenas por pessoas com sintomas respiratórios, como tosse ou dificuldade de respirar, inclusive ao procurar atendimento médico; profissionais de saúde e pessoas que prestam atendimento a indivíduos com sintomas respiratórios.

    * O uso de máscaras deve ser combinados com as outras medidas de proteção. Como devo realizar a limpeza e descontaminação de superfícies e objetos? Limpe e desinfete locais e objetos da casa que são tocados com frequência, como mesas, interruptores, celulares, controles remotos, registros de torneiras, maçanetas e puxadores.

    Primeiro, devem ser usados sabão ou detergente doméstico regular para a limpeza e, depois de enxaguados, deve ser aplicado álcool ou desinfetante doméstico. Se possível, use luvas descartáveis ou pelo menos luvas que sejam reservadas somente para essa finalidade. Após a limpeza, lave bem as mãos com água e sabão.

    A pessoa que está com COVID-19 deve minimizar o contato com os outros moradores da residência e respeitar o isolamento social e não sair de casa. Confira as principais recomendações da OMS:

    - A pessoa que está com a COVID-19 deve ficar em um quarto separado dos demais familiares. Se isso não for possível, os membros da família devem manter uma distância de pelo menos 1 m da pessoa doente e dormir em camas separadas.

    - Os familiares devem realizar a higiene das mãos após qualquer tipo de contato com os pacientes ou com seu local de repouso.

    - Deve-se limitar o movimento do paciente e o espaço compartilhado. Os espaços compartilhados, como cozinha e banheiro, devem ser bem ventilados com janelas sempre abertas.

    - As superfícies e objetos do quarto do paciente e de espaços compartilhados devem ser limpos e desinfetados diariamente.

    - O paciente não deve compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, copos, toalhas e roupas de cama. É indicado o uso de toalhas de papel descartáveis para secar as mãos, se não estiver disponível, use toalhas individuais de pano e substitua-as frequentemente.

    - Para conter secreções respiratórias, deve ser fornecida uma máscara médica ao paciente e usada o máximo possível.

    - É ideal que o paciente seja cuidado por poucas pessoas ou por apenas uma. Os cuidadores devem, preferencialmente, apresentar boa saúde e não estarem no grupo de risco do coronavírus.

    - O cuidador deve usar uma máscara médica e luvas descartáveis para oferecer cuidados orais ou respiratórios ao paciente. Após, o uso, os materiais devem ser descartados imediatamente e as mãos precisam ser higienizadas.

    A OMS orienta que as empresas promovam o home office em suas organizações em cidades com casos de COVID-19. O home office ajuda a manter a empresa em funcionamento e protege os(as) funcionários(as). Se isso não for possível, as recomendações são as seguintes:

    - Os locais de trabalho devem estar sempre bem ventilados e limpos. As superfícies e locais de trabalho, como mesas, balcões, bancadas e maçanetas devem ser limpos e desinfetados.

    - Os(as) funcionários(as) devem ser incentivadas(os) a lavarem as mãos regularmente e a manterem pelo menos um metro de distância de pessoas que estejam tossindo ou espirrando.

    - Deve-se evitar enviar funcionários(as) a viagens de trabalho.

    Segundo a OMS, colaboradores que retornem de uma área com propagação de COVID-19 devem monitorar sintomas por 14 dias e medir a temperatura duas vezes ao dia. Se o(a) colaborador(a) tiver tosse leve ou febre baixa, deve ficar em casa e realizar isolamento social. O beneficiário, que estiver com esses sintomas deve ligar para a Paraná Clínicas através do número (41) 3544-8688 para receber orientações médicas.

    AINDA ESTÁ COM DÚVIDAS?

    Envie uma mensagem. Preencha o formulário abaixo e em breve te responderemos.

    SimNão
    Acompanhe as
    nossas redes sociais

    Fique por dentro de informações importantes sobre o
    nosso atendimento e o combate ao novo coronavírus.
    Lá, você também encontra dicas de hábitos e de
    alimentação para manter a sua saúde em dia.