Fonte: Gazeta do Povo

Coceira no nariz, espirros, irritação nos olhos, garganta e ouvidos – quem sofre com a rinite alérgica se identifica rapidamente com os sintomas. A maioria, inclusive, sabe na ponta da língua quais são os principais fatores que desencadeiam uma crise, como poeira, mudança brusca na temperatura, ácaros e cheiros mais fortes (como tintas e perfumes). No entanto, outro gatilho da rinite passa despercebido – a alimentação.

“A rinite é uma reação inflamatória e sua ocorrência está associada principalmente à hereditariedade, pode passar de pai para filho”, explica o otorrinolaringologista Vinícius Ribas Fonseca, professor de Medicina da Universidade Positivo. “Embora os alimentos não sejam a principal forma de desencadear uma crise alérgica, podem causar todas as reações características da rinite”, completa.

Como em todas as alergias, não é prudente generalizar: “alguns alimentos podem causar uma grande reação em uma pessoa e, em outra, não ter efeito adverso algum. O ideal é que, caso haja suspeita de alergia, sejam realizados testes, com o objetivo de identificar o gatilho e prevenir crises futuras”, explica a otorrinolaringologista da Paraná Clínicas, Karen Seidel.

Também é preciso cuidado com alimentos muito quentes ou frios — eles podem causar a crise pelo choque térmico.

Alimentos alergênicos

Confira a lista dos alimentos que podem desencadear crises da alergia:

Frutas, verduras e leguminosas

A maioria contém pólen em sua composição, que eventualmente pode irritar as mucosas nasais. Tomate, laranja, amendoim, banana, melancia, pêssego, ameixa e coentro. Caso haja suspeita de reação, devem ser realizados testes com acompanhamento médico.

Trigo e cereais (farinhas, aveia, milho e cevada)

Nesse caso, o perigo está na inalação das partículas destes alimentos ao serem manipulados, não necessariamente na ingestão.

Pimentas

Uma irritação específica é responsável pelos sintomas, a rinite gustatória. A capsaicina, composto químico presente nas pimentas e responsável pela sensação de queimação, pode também desencadear a irritação das mucosas nasais.

Conservantes e saborizantes

Mais um caso de rinite gustatória. Os elementos químicos presentes nestes ingredientes podem desencadear sintomas nasais (como os mentolados, por exemplo).

Bebidas alcoólicas

Provocam vasodilatação,  que pode causar obstrução nasal.

Tratamento e prevenção

A abordagem depende dos sintomas apresentados e do fator alérgico desencadeante. “O ideal é acompanhar, investigar e consultar um especialista. O melhor tratamento da rinite é a prevenção das crises, mas nenhum alimento precisa ser vetado sem ter a confirmação da alergia”, orienta a otorrinolaringologista da Paraná Clínicas, Karen Seidel.

Clique aqui para ler a matéria original