Com acompanhamento médico, nutricional, psicológico e assistencial, paciente conseguiu perder mais de 50kg e reduzir o consumo de medicamentos para hipertensão e diabetes

 Na maioria dos casos, cortar alimentos mais calóricos e iniciar a prática de exercícios pode não ser suficiente para perder peso e, mais importante ainda, para manter os resultados. A agente de telecomunicação, Aline Helena Tavares, 33, conhece de perto as dificuldades. Há um ano, ela estava com 150 quilos e tomava mais de sete medicamentos para hipertensão e diabetes. Depois de entrar para o Programa de Emagrecimento do Priori, serviço focado em promoção da saúde da Paraná Clínicas, Aline conseguiu perder 55kg. “Minha vida inteira mudou. Hoje tomo menos remédios e minha pressão caiu de 17, para 12 por 8. Agora faço exercícios físicos e consigo correr, antes tinha muita dificuldade para respirar”, conta.

Assim como Aline, grande parte dos brasileiros tem dificuldade para emagrecer. Segundo dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), 54% da população apresenta sobrepeso, enquanto a obesidade já atinge 18,9%. Para o médico credenciado da Paraná Clínicas, Dr. Diogo Dias, o sucesso do tratamento depende da compreensão das individualidades do paciente e de apoio multidisciplinar. “Sabemos que o processo de perda de peso não é fácil. Por isso disponibilizamos toda uma equipe capacitada para suprir as necessidades nas diversas etapas do emagrecimento”, explica.

 

 Médico, nutricionista, enfermeiro e psicólogo atuam de forma periódica para adequação do plano alimentar, adaptação às mudanças da rotina e a intervenção em caso de estagnação do peso. Na avaliação de Aline, a compreensão de seus objetivos e preferências foi essencial para manter sua motivação na busca por resultados. “Quando iniciei a orientação com a nutricionista, falei que precisava de uma dieta dentro do meu orçamento. Então ela sempre coloca produtos e alimentos que posso comprar. Essa afinidade com os profissionais faz toda a diferença”.

Etapas

Antes de iniciar qualquer dieta, o paciente do Programa Priori passa por uma investigação clínica para identificar fatores que possam influenciar o emagrecimento. “A obesidade é uma doença complexa, multifatorial e com características genéticas importantes. A famosa ‘tendência’ ou predisposição a engordar, sempre está associada a outros fatores como sedentarismo, erros alimentares, estresse, uso de medicamentos, causas hormonais, alteração da flora intestinal e um sono ruim”, exemplifica o Dr. Diogo.

A reeducação alimentar vem logo em seguida, com acompanhamento nutricional e, se preciso, psicológico. “Muitas vezes o ato de comer pode ir além do alimento. O comer em excesso algumas vezes está relacionado com dificuldade em lidar com certas situações como conflitos familiares, perdas, separações ou dificuldades de relacionamento”, completa o médico. Para incrementar os resultados, a Paraná Clínicas integra a equipe um profissional de educação física. O objetivo é orientar a prática de exercícios sem provocar dores ou lesões por sobrecarga, principalmente nos joelhos e nos pés dos pacientes – bastante comuns nos casos de sobrepeso e obesidade.